Seguro médico de responsabilidade civil

Uma forma de evitar esses riscos é o seguro para médicos, especialmente aquele voltado para a responsabilidade civil do profissional. Se você fizer a escolha certa, não terá que se preocupar tanto com prejuízos, processos e outras coisas do tipo.

Para te ajudar a entender melhor o assunto, vamos falar sobre o que é o seguro médico de responsabilidade civil, quais seus principais benefícios, quanto ele dura e quais custos ele cobre. Acompanhe.

O que é o seguro médico de responsabilidade civil?

Como o nome já deixa a entender, trata-se de um seguro que cobre despesas decorrentes da responsabilidade do médico. O exemplo mais comum é a compensação de pacientes que foram prejudicados de alguma forma pelo tratamento realizado, seja em termos de estética, material ou moral.

Quais suas vantagens?

Alguns dos principais motivos para investir em um seguro para médicos são:

1. Cobertura de custos de processos

No caso de processos, o seguro garante a cobertura das despesas, assim evitando prejuízos.

2. Proteção à sua imagem

Além de proteger seus recursos, o seguro para médicos também ajuda a proteger sua reputação. Portanto, você pode lidar rapidamente com estes problemas, evitando que eles adquiram uma proporção muito ampla.

Qual é sua duração?

O tempo de duração padrão para uma apólice de seguro é de 1 ano, com direito a renovação do contrato. No entanto, alguns profissionais também podem optar por algo mais robusto, com prazo estimado de até 3 anos. Da mesma forma, o contrato pode persistir e ser renovado até que uma das partes manifeste interesse em encerrar a relação.

Quais custos são cobertos?

Dentre as principais despesas que são cobertas pelo seguro de responsabilidade social para médicos, podemos destacar:

1. Danos materiais

São os danos que afetam os pertences e recursos do paciente, como ocorre em acidentes de carro por exemplo. Não é o cenário mais comum, mas algumas perdas podem ocorrer diretamente como resultado de um erro médico ou má orientação após um tratamento.

2. Danos estéticos

Quando um tratamento afeta a aparência do paciente de forma negativa, é denominado que houve um dano estético. Nesse caso, o médico também deve arcar com os custos de reparação.

3. Danos morais

Se o tratamento médico levou a humilhação ou exposição do paciente, então ele pode exigir compensação por danos morais.

4. Processos

Os custos do processo em si, como honorários de advogados e afins, também podem entrar como parte da cobertura. Assim eliminando a maior parte das despesas.

5. Acordos

Em caso de dano também é possível que o médico e o paciente que abriu o processo cheguem a um acordo. Nesse caso, ao invés de pagar os danos, o seguro cobre o valor do acordo.